Home  :  Blog  :  Cadeia de Valor

Citrosuco: Suco de respeito

Parceria com Citrosuco faz diagnóstico socioambiental de 500 fornecedores e auxilia na produção responsável da laranja

Um bom uso da tecnologia, associado a processos bem estruturados e a experiência de mais de 15 anos no campo, é capaz de produzir experiências inovadoras e viabilizar resultados que até então pareciam impossíveis.

Foi assim que a Produzindo Certo ajudou a Citrosuco no desafio de engajar a cadeia de fornecimento em um processo de autoavaliação que permitiu dar visibilidade às principais fortalezas e aos pontos de melhoria na produção de laranjas utilizadas na indústria. Inserido no Programa Trilhar, criado em 2016 pela Citrosuco para levar informações sobre boas práticas agrícolas e socioambientais aos seus fornecedores, o projeto resultou em um engajamento de mais de 80% dos cerca de 500 agricultores convidados a participar do processo, que era voluntário. O diagnóstico socioambiental realizado pela Produzindo Certo subsidiará os próximos passos no trabalho da empresa com seus produtores parceiros.

Colheita de laranjas da Citrosuco em Matão (SP)
Colheita de laranjas em Matão (SP)

A Citrosuco é a maior produtora de suco de laranja processada do mundo e se relaciona com produtores responsáveis por mais de 84 mil hectares de área total e 42 mil hectares de área produtiva. Eles têm portes variados e estão localizados, em sua maioria, nos estados de São Paulo e Minas Gerais. A companhia assumiu o compromisso de chegar a 2030 com 100% dos seus produtores de laranja com programas de auditorias externas implementados, garantindo a produção a partir das melhores práticas socioambientais.

Essa meta é parte do planejamento estratégico em sustentabilidade da Citrosuco, que ainda se compromete com práticas agrícolas que assegurem ganhos econômicos, frutas de qualidade, produtividade, segurança do alimento e gestão socioambiental. Em 2020, a Citrosuco aderiu ao Sustainable Juice Covenant, iniciativa global na cadeia de sucos, e encerrou a safra 2018-2019 com mais da metade das frutas processadas com originação verificada por terceira parte independente.

Fabiana Quaggio, líder do programa na Citrosuco
Fabiana Quaggio, líder do programa na Citrosuco

“Sempre tivemos essa pegada de sustentabilidade com nossos fornecedores, clientes e consumidores. Em 2012, criamos o programa de monitoramento de agroquímicos, visando segurança alimentar e a conscientização sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas. O perfil dos produtores é muito heterogêneo na citricultura. As certificações foram ficando mais restritivas, não são todos os fornecedores que têm acesso às informações. Para que todos venham com a gente nessa movimentação, inclusive os menores, em prol da sustentabilidade, criamos o Programa Trilhar em 2016. Fizemos mais de 8 mil horas de treinamento desde então. E queremos seguir evoluindo”, conta Fabiana Stager Quaggio, líder do programa na Citrosuco.

Metodologia digital

Diante da pandemia, foi preciso inovar e construir novas formas de relacionamento com os produtores. Por isso, um dos destaques desse projeto foi o desenho do processo, feito em conjunto entre a Produzindo Certo e a Citrosuco. O planejamento inicial, realizado antes do agravamento da pandemia, previa reuniões presenciais com os produtores rurais, segmentados por regionais, para explicar os objetivos e a dinâmica do diagnóstico.

“A gente aplica um questionário de mais de 60 perguntas sobre a produção dele, sobre o perfil socioambiental das fazendas e das práticas com seus funcionários. É natural surgir uma barreira inicial, uma desconfiança do produtor que a gente supera com a proximidade”, explica a coordenadora de projetos da Produzindo Certo, Maria Zelma Gomes.

Com a impossibilidade de realizar encontros presenciais, o maior desafio estava justamente em capturar a atenção dos produtores e estabelecer uma relação de confiança. Além disso, com uma cadeia diversificada, com produtores de diferentes portes, nem todos tinham intimidade com o uso de tecnologia.

“Juntamente com a Produzindo Certo, tivemos que repensar tudo, nos colocamos no lugar do produtor. Como trazer esse conteúdo, em meio a pandemia, de forma segura, e ao mesmo tempo dar conforto para que ele respondesse às questões. Fizemos um trabalho de mídia digital muito forte, criamos conteúdo para quebrar essa barreira. Para trazer os produtores para acreditar nesse projeto desde o início”, relembra Fabiana.

Entre os recursos, foram realizados cinco webinars para apresentar o projeto e tirar dúvidas dos produtores, 13 vídeos técnicos, comunicados via e-mail e whatsApp, telefonemas e a construção de um hotsite do programa preparado para ser didático e intuitivo, facilitando o acesso pelos produtores.

Em vídeos curtos e com linguagem acessível feitos pela equipe da Produzindo Certo, ainda foi possível levar conteúdo relevante para os produtores. Algo que também ajudou na construção de um relacionamento de confiança e na obtenção de apoio dos produtores. O conteúdo era orientado para ajudá-los a resolver questões importantes da fazenda, como os cuidados e o que legislação exige no tratamento de resíduos nas propriedades; os parâmetros para garantir a segurança dos trabalhadores; os requisitos para uso e armazenamento de defensivos agrícolas, entre outros temas. Também foram feitos vídeos que funcionavam como tutoriais sobre como acessar e preencher o questionário de avaliação.

Para um grupo de produtores com menor acesso a recursos virtuais, o time de compradores da Citrosuco realizou um apoio presencial, para aplicar os questionários. Toda essa estratégia de comunicação resultou em mais de 1.500 visualizações dos vídeos no canal do programa no YouTube. Ao todo, 513 imóveis rurais foram cadastrados na plataforma e mais de 80% retornaram com a autoavaliação completa de suas propriedades.

O produtor José Bento Geraldes responde ao questionário online
O produtor José Bento Geraldes responde ao questionário online

As informações fornecidas pelos produtores rurais incluíam uso de funcionários fixos e temporários, contratação de migrantes, tamanho das lavouras, ocorrência de pragas e quais as mais comuns, as rotinas de aplicação de agroquímicos e de uso de EPIs, além da presença de procedimentos e equipamentos para tratar de acidentes e vazamentos, programas de reciclagem de resíduos, procedimentos de emergência, entre outros.

Os questionários também são analisados pelo time de compradores da Citrosuco, auxiliando assim na avaliação das respostas. Os produtores participantes receberam um extrato socioambiental, formado pela compilação das suas respostas, com informações importantes sobre o seu perfil e que ele pudesse a partir dessas informações priorizar os pontos de melhoria.

Por fim, restou o aprendizado que confirma o potencial da tecnologia como apoio para o trabalho, sem nunca perder o contato com o campo e o aperto de mão com os trabalhadores rurais. “É necessária uma validação de campo, estar ali ao lado do produtor, prestando assistência técnica, o pé no chão é o ideal. Mas funciona muito bem como etapa prévia às visitas, para fazer essa análise macro da cadeia de fornecedores, entender o que o produtor conhece da própria propriedade”, complementa Maria.

E é isso que a Citrosuco pretende fazer a partir de agora. A próxima etapa do processo é definir o grupo de produtores para realização dos primeiros planos de ação e acompanhamento de avanços nas práticas socioambientais.

“Ficamos muito interessados na proposta da Produzindo Certo, que entendeu a nossa necessidade. Além disso, as ferramentas que eles nos propuseram e as iniciativas inovadoras somada à experiência e à bagagem desde o início da cadeia”, completa Fabiana, demonstrando sua satisfação com o trabalho realizado.

A FORÇA DA LARANJA

Fruta mais produzida no país, o Brasil também detém a maior indústria de suco do mundo. Os pomares paulistas concentram quase 80% da produção nacional, com 10,77 milhões de toneladas por ano. Isso dá uma ideia da importância da citricultura na economia e na geração de emprego e renda em muitas comunidades.

A Citrosuco, além de principal produtora de suco de laranja processado, aproveita todas as partes da fruta, sem nenhum desperdício. Da semente ao bagaço, a laranja é ingrediente natural e renovável para as indústrias alimentícia, de higiene, cosméticos, pneus, tintas, solventes, entre outras.


Publicado em 27/04/2021.

Continue lendo as matérias abaixo...